30de Novembro,2022

Geopt.org - Portugal Geocaching and Adventure Portal

12 April 2011 Written by  Lusitana Paixão

Geotalk - Manuel "MAntunes" Antunes

Hoje à conversa com o Manuel Antunes "MAntunes", Owner da cache
GCD03E 'A Furna que Sopra' - [Peniche]

Manuel, inscrito no Geocaching.com desde Abril 2002, comemoras hoje precisamente, dia 11 de Abril, o teu 9º ano de vivência como Geocacher. Como recordas os teus primeiros passos nesta actividade? Contigo foi "amor" à primeira cache?

Recordo os meus primeiros passos na actividade sempre com um sorriso nos lábios porque logo na altura sentia que estava a aderir a algo fora do normal, algo que tinha muito a ver comigo e que me iria trazer algo que me faltava na minha vida essencialmente sedentária. Eu, petiz, guardador de cabras e de sonhos, durante as "férias grandes" via-me encurralado na vida citadina a maior parte do tempo devido aos estudos, e ao trabalho. Ao descobrir o geocaching soube logo que o mesmo não iria ser um hobby ou moda passageira. Sim, foi amor à primeira vista.


És um dos raros, senão mesmo o único Charter Member no activo em Portugal o que significa que aderiste à "Premium Membership" logo no primeiro ano em que essa feature ficou disponível.  Para ti, ser Premium Member fez sentido desde o primeiro instante?
Sim, sou o único charter em Portugal. Como disse acima, não tive qualquer dúvida que ia gostar do geocaching e fui o primeiro premium member em Portugal - o segundo foi o Orlando Rebelo (orebelo), que já desistiu. Na altura a groundspeak estava a fazer uma campanha de angariação de premium members, com mensagens e chamadas em diversas paginas, e eu fui sensível e aderi à campanha.
Para além da curiosidade estatística, não tem grande importância.

O Geocaching sofreu uma evolução enorme no espaço de uma década. Para quem viu nascer o geocaching em Portugal, o "boom" desta actividade era previsível? Do teu ponto de vista, quais são as diferenças mais relevantes entre o Geocaching de 2002 e de 2011?

Esperava um crescimento exponencial mas talvez não tão vincado. As diferenças são essas mesmas, as decorrentes de maiores números; números de caches, de geocachers, de logs, de eventos, de amigos e de conhecimentos que se fazem.
A grande diferença na tipologia de geocaching que se praticava em 2002 e agora não ocorreu nos anos mais recentes mas sim em 2003/2004. Aí, sim, houve uma grande diferença e essa foi o passar-se de um geocaching de família ou geocaching solitário para um geocaching comunitário, partilhado com as amizades que se fizeram entretanto. De 2004 para 2011, a única diferença foram os números que cresceram em todos os aspectos.

Com mais de 560 visitas registadas até à data, "A Furna que Sopra" é uma cache incontornável no panorama de excepcional beleza que é Peniche.  Como Owner, é uma satisfação manter uma cache tão acarinhada pela geo-comunidade?
Sim, tenho gosto e dedicação nesta cache porque 'mostra' um pequeno pormenor geológico que é interessante. Em tempos atrás, também 'mostrava' Peniche, quando a minha cache era a única daquela península.
Quanto ao gosto, aí já não poderei, em boa verdade, afirmar que tenho gosto porque esta é das caches que mais problemas me dá. Tenho acompanhado com algum desconforto o facto de que a cache está constantemente a mudar de local e isso depois leva a queixas quanto ao facto de a dica estar errada. Ultimamente até tornei a dica o mais genérica possível para não "levar nas orelhas" por a dica ser incorrecta. É algo que lamento mesmo, o facto de os visitantes não respeitarem as caches deixando-as devidamente colocadas e acomodadas no local escolhido por quem as criou.

Através dos teus logs é bem visivel o teu gosto pela escrita, pela fotografia, o teu respeito pela natureza de modo geral. De forma muito pessoal, como descreverias o teu Geocaching "ideal"?
O meu geocaching "ideal', é o que pratico actualmente e desde sempre. Não fora isso, já tinha deixado de o praticar. Não me esqueço que o geocahing é um hobby. Não é a minha vida. É apenas uma parte dela e de modo nenhum a parte mais importante.
Por isso, o geocaching que eu pratico actualmente é o ideal para mim. Dou preferência a caches natura, em locais que não conheça, e não me importa nada que numa zona que eu já conheça apareçam lá novas caches. Visito-as se elas me foram recomendadas ou algo nelas me despertar a atenção e, de modo nenhum, me sinto obrigado a 'limpar a zona'. Não é uma critica que faço a ninguém. mas às vezes fico impressionado com o 'sentimento de obrigatoriedade' que alguns demonstram em 'limpar o mapa' ou 'limpar a zona'.

Esta actividade proporciona experiências e aventuras excepcionais, levando-nos por vezes a ultrapassar algumas limitações físicas e barreiras psicológicas. Recordas-te de alguma experiência de Geocaching que, em certa medida, te tenhas levado para além dos teus "limites"?
Não quero parecer pretensioso mas mais de metade das minhas caçadas ou cachadas me levam a sensações e experiências únicas e  grandemente gratificantes. Raramente uma caçada é banal para mim porque eu sou bastante selectivo nas caches que visito. Posso ter episódios menos gratificantes mas a maioria deixa-me muito satisfeito. Uma experiência... talvez a minha visita solitária à cache "A Paradise Called Gerês",  da Silvana, onde a certa altura uma manada de gado bovino tentou encurralar-me e eu tive que fugir para o alto de um monte, passando escondido entre os arbustos por meio de dois grupos de gado. Resultou numa história dividida por 3 logs e 4 filmes no youtube.

O MAntunes ainda "Tem Sonhos" ;-)?
Sim, felizmente! Sonho em sobreviver à crise o melhor possível. Sonho em dar as melhores condições para que o meu filho faça a sua licenciatura. Sonho em conseguir fazer a minha própria licenciatura, que enfrentei quase 30 anos depois de ter deixado a escola oficial para ir para o serviço militar. Sonho em ser feliz e já agora, com mais umas 30 caches iguais às que estão na minha bookmark de melhores caches.
Mas mais que sonhar, é importante sonhar acordado, com os pés bem assentes no chão e de forma proactiva; fazendo algo para que os sonhos se realizem.

Das restantes 12 caches a concurso no distrito de Leiria, se te pedisse para destacar uma em especial...e porquê?
Infelizmente não as visitei todas para poder escolher em consciência mas destacaria a "Penas do Castelo" porque, de entre as que visitei foi a mais interessante. Das que não visitei, não posso fazer juízo.

Muito obrigada Manuel pela participação, parabéns por estes 9 anos de Geocaching e boa sorte à candidata “A Furna que Sopra”!


Login to post comments
Geocaching Authorized Developer

Powered by Geocaching HQ
Geocaching Cache Type Icons © Groundspeak, Inc.
DBA Geocaching HQ.
All rights reserved. Used with permission.

Newsletter